Ao Transportar um filhote recém-adquirido, devemos ter em mente que ele, o filhotinho, vai ser submetido a diversos tipos de estresse.
 
O primeiro é a separação da mãe / ambiente / irmãos, "O NINHO".
 
O próximo é a viagem, curta ou longa, dentro de uma caixa fechada com destino para ele ignorado, que são respectivamente a terceira e a quarta situações de estresse.
 
E o novo lar/ambiente, ao qual ele deve se adaptar, que é a quinta situação.
 
Portanto, em cada uma das situações, todos os cuidados preventivos são essenciais.
 
Como o assunto aqui é transporte daremos ênfase a este.
 
Pela LEI não é permitido viajar com animais (CÃES E GATOS) soltos dentro do carro mesmo que seja próprio. É importante acondicionar o animalzinho em uma caixa em que ele possa girar em torno de si mesmo em 180 e que tenha uma boa altura também. Se for numa bolsa de transporte ela deve ser espaçosa, a tiracolo, com a cabeça para fora e com possibilidade de se ocultar dentro podendo dormir tranquilamente.
 
A caixa deve ser nova, de preferência, para não correr o risco de contaminação por esporos de fungo / vírus / bactérias / ovos e cistos de vermes e protozoários.
 
Se acaso a caixa for usada, sendo de plástico deve ter sido desinfetada adequadamente antes, e de preferência ter servido para o transporte de animais saudáveis somente. O mesmo sendo válido para as caixas de tecido / lona / MDF / madeira.
 
O material para forrar a caixa, pode ser uma fraldinha higiênica ou, se for uma viagem com avião, os materiais recomendados pela companhia aérea encarregada do transporte.
 
Voltando ao carro: a viagem deve ser interrompida a cada duas horas para alimentar e ou dar líquidos para o fihote. Os filhotes muito jovens não devem ser colocados no chão, apenas cães maiores devem poder caminhar e fazer as necessidades (não esquecer do saquinho plástico para recolher as fezes, o cidadão consciente deve agir do mesmo modo longe como perto de casa). Gatos não devem ser soltos, pois fogem facilmente.
 
Verificar também o calor dentro do carro (que pode chegar a 700!!!!!! E a umidade. Se estiver quente e seco, ter a mão um borrifador com água e refrescar o ambiente de vez em quando).
 
Cavalos devem ser transportados em um trailer devidamente acolchoado nas laterais, pois os solavancos e as curvas, assim como as freiadas podem jogá-lo de encontro à carroceria do trailer que, quando não devidamente equipado, provoca escoriações e ferimentos.
 
As paradas obrigatórias (sem tirá-lo do trailer), a hidratação, um pouco de alimento (Alfafa) de duas em duas horas, salvo, contra-indicações (Tranquilizantes previamente aplicados). Também se aplicam aquiI.
 
O desembarque deve ser feito de modo tranquilo, silencioso, sem barulho e agitação, pois por natureza as três espécies vão explorar um novo ambiente, que deve ser o menos hostil possível.
 
 
Dra. Angélica Úrsula Landau
CRMV-SP 02736
CRMV-j 09904 

 




Telefones:  (11) 9 8323-2253 (TIM) Whats App (11) 9 6902-2607 (Vivo)

(15) 3249-2314

e-mail adell1703@hotmail.com

ou

contato@canildellpropuppies.com.br


  Site Map